Para ler e meditar

Mensagens

direcionadas à:

 

 

  • Uns condenam a educação moderna, saudosos dos tempos em que as crianças obedeciam aos pais pelo olhar e tremiam diante do mestre. Outros aprovam a nova educação sem a conhecer e fazem do seu princípio de liberdade uma forma de abandono. Não há liberdade irrestrita, pois a liberdade só pode existir dentro das condições necessárias. Um home solto no espaço, livre até mesmo da gravitação, não pode fazer coisa alguma e perecerá na desolação. Para que ele tenha liberdade é preciso que esteja condicionado pelo meio físico, pisando a terra e aspirando o ar, condicionado pelo corpo e pelo meio familiar e social, e assim por diante.

    A educação antiga era uma forma de domesticação. As crianças eram tratadas como animais. A educação moderna, a partir de Rousseau, é uma forma de compreensão. O seu princípio básico não é a liberdade, mas a compreensão da criança como um ser em desenvolvimento. O seu objetivo não é o abandono da criança a si mesma e sim o cultivo paciente da criança, para que possa crescer sadia no corpo e no espírito. Os maus juízos sobre a nove educação provêm do seu desconhecimento pelos pais e pelos mestres, muitos dos quais não possuem aptidão para educar.

    Para os órfãos, o trecho

     

    Irmão Saulo ,Na era do Espírito.

     Francisco Cândido Xavier – HerculanoPires.

Solicitação Fraterna Imprimir E-mail

SOLICITAÇÃO FRATERNA

Ajude com a sua oração a todos os irmãos:

que jamais encontram tempo ou recursos para serem úteis a alguém;

que se declaram afrontados pela ingratidão, em toda a parte;

que trajam os olhos de luto para enxergarem o mal, em todas as situações;

que contemplam mil castelos nas nuvens, mas que não acendem nem uma vela no chão;

que somente cooperam na torre de marfim do personalismo, sem he descerem os degraus para colaborar com os outros;

que se acreditam emissários especiais e credores dos benefícios de exceção;

que devoram precioso tempo dos ouvintes, falando exclusivamente de si;

que desistem de continuar aprendendo na luta humana;

que exibem o realejo da desculpa para todas as faltas;

que sustentam a vocação de orquídeas no salão do mundo;

que se julgam centros compulsórios das atenções gerais;

que fazem o culto sistemático à enfermidade e ao obstáculo.

São doentes graves que necessitam do Amparo Silencioso.


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Agenda Cristã.
Ditado pelo Espírito André Luiz.
Edição de Bolso. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1999.