drogas Imprimir

 

As drogas não te servem

 

Se pensares bem, não tens nenhuma necessidade de ingerir substâncias químicas, quaisquer que sejam, para que vivas bem na Terra.

Se analisares bem, não há qualquer razão plausível para injetares substâncias químicas no teu corpo, a fim de te mostrares alegre no mundo.

Se te detiveres um pouco na reflexão de que a tua permanência no planeta tem, indubitavelmente, grande importância nos planos de Deus, admitirás que deverás tratar da tua vida, do teu corpo e dos teus afazeres com grandíssimo respeito, procurando extrair da vivência corporal, durante a travessia planetária, o que se pode obter de melhor ao longo da existência.

Quaisquer produtos que te retirem da lucidez, da limpidez do raciocínio, serão perigosos perturbadores da tua existência, podendo ser utilizado por entidades perversas, encarnadas ou desencarnadas, para que te sintas mais infeliz, e percas a chance de comungar mais proximamente com as Esferas das altas vibrações espirituais.

Pensa que a vontade de Deus jamais configura equívoco, seja onde for que se manifeste. Estás na Terra, renascido, para o trabalho de conquistar a ti mesmo e para servir ao Grande Pai, de todo o teu ser, engrandecendo-te, sublimando-te, felicitando-te.

Não justifiques nenhuma fraqueza do caráter para as aberturas viciosas; não interponhas os argumentos embolorados da fraqueza da carne, a fim de te permitires adentrar esses insanos caminhos da drogadição.

Quando te inicias no tormento, enveredando pelos vícios ingênuos do alcoolismo ou do tabagismo, começas correndo grandes riscos morais, porque passarás com facilidade a achar razões para as drogas, chamadas lícitas, como se isso não fosse um jeito lamentável de minar a boa qualidade da tua vida, abrindo campo para as outras drogas consideradas ilícitas, uma vez que buscarás sensações cada vez mais fortes, mais excitantes, por isso mesmo mais infelicitadoras.

Todo e qualquer produto químico que te perturbe a mente, que te deixe anormalmente descontraído por poucos instantes, que te acelere ou que te chumbe, despropositadamente, é nocivo a tua integridade e empurra-te para os despenhadeiros espirituais dos quais já deverias estar bem afastado.

Procura não fugir dos teus conflitos através do uso de substâncias que te nublem o raciocínio ou que te empenem a lucidez; aprenda a enfrentá-los, esforça-te por vencê-los, para que te tornes vitorioso por ultrapassares a ti mesmo, passando a ter fortes motivos de comemorar, jubiloso, a liberdade d'alma que alcances, valorosamente.

Aprende a confiar em Jesus Cristo, nosso Guia Maior no planeta, e busca confiar nos teus próprios valores morais que, se bem procurados, serão encontrados por ti, o que te outorgará abençoada coragem e nutrida disposição para levar uma vida digna e venturosa.

Estás hoje no planeta para que suplantes o pretérito equivocado, com seus dias infelizes e indevidos. Não te percas, pois. Não te permitas chafurdar no pântano químico desses tempos que aguardam sérias definições morais da humanidade, por meio de cada um de seus indivíduos.

Demonstra a ti mesmo que és forte, que és corajoso e que não procuras prazeres de um momento, mas que almejas alcançar as estesias que te conduzam à paz, que te impulsionem para os roteiros de Deus.

 

Do livro Caminhos para o amor e a paz, psicografia de José Raul Teixeira, pelo Espírito Ivan de Albuquerque.