Para ler e meditar

Mensagens

direcionadas à:

 

 

  • Uns condenam a educação moderna, saudosos dos tempos em que as crianças obedeciam aos pais pelo olhar e tremiam diante do mestre. Outros aprovam a nova educação sem a conhecer e fazem do seu princípio de liberdade uma forma de abandono. Não há liberdade irrestrita, pois a liberdade só pode existir dentro das condições necessárias. Um home solto no espaço, livre até mesmo da gravitação, não pode fazer coisa alguma e perecerá na desolação. Para que ele tenha liberdade é preciso que esteja condicionado pelo meio físico, pisando a terra e aspirando o ar, condicionado pelo corpo e pelo meio familiar e social, e assim por diante.

    A educação antiga era uma forma de domesticação. As crianças eram tratadas como animais. A educação moderna, a partir de Rousseau, é uma forma de compreensão. O seu princípio básico não é a liberdade, mas a compreensão da criança como um ser em desenvolvimento. O seu objetivo não é o abandono da criança a si mesma e sim o cultivo paciente da criança, para que possa crescer sadia no corpo e no espírito. Os maus juízos sobre a nove educação provêm do seu desconhecimento pelos pais e pelos mestres, muitos dos quais não possuem aptidão para educar.

    Para os órfãos, o trecho

     

    Irmão Saulo ,Na era do Espírito.

     Francisco Cândido Xavier – HerculanoPires.

A abelha, a formiga e um tesouro PDF Imprimir E-mail

A abelha, a formiga e um tesouro

Elza Pereira Dalla Costa

O vento soprava forte.

Todos que estavam naquele jardim, com muitas flores coloridas, ouviam o som do vento e o movimento das folhas.

Com o bailado do vento, caiu um livro bem perto da casa da Formiga Fifi.

Fifi levou um susto e saiu correndo para pedir ajuda à amiga Abelha, que estava descansando num enorme girassol!

Amiga abelha! Por favor, me ajude. Caiu um tesouro perto de meu formigueiro.

Ufa! Que susto que você me deu, Fifi. Eu estava aqui pensando o que fazer neste final de tarde.

Então, venha comigo ver o tesouro.

A Abelha abriu as suas asas enormes e pediu para Fifi agarrar-se numa das asas para chegarem mais depressa.

Nossa! Que tesouro enorme, Fifi. Você sabe o que é?

O susto que levei foi tão grande que saí numa corrida só e nem olhei direito o que era, falou Fifi.

Ele deve ter caído do céu. - Falou a Abelha, olhando para o tesouro.

Eu não conheço esse tesouro. Nunca vi nada igual antes, afirmou Fifi.

Sabe, Fifi, um pouco antes eu estava voando à procura de néctar e vi dois meninos conversando sobre uma pesquisa que fariam num tal Livro dos Espíritos. Será este?

Então este é o tesouro? Eu nunca ouvi falar deste Livro, disse Fifi.

De repente, desceram da árvore que protegia a casa da Fifi, dois meninos.

Aqui está o nosso Livro! Ainda bem que não estragou com o tombo, disse Giovane, um dos garotos.

Olhe só que interessante. Ao cair, abriu bem no assunto que estamos pesquisando: Deus. Isso é demais! - disse Guto, mostrando a página do Livro.

A Abelha, com Fifi agarrada em uma de suas asas, voava bem próximo aos meninos e eles ficaram encantados com o seu vôo.

Olhe a abelha e a formiga, Guto! Elas também são criação de Deus! Olha que enorme formigueiro. O Livro quase caiu em cima da casa das formigas!

Os dois meninos estavam encantados. Olharam para o lindo jardim e viram muitos passarinhos, borboletas, besouros, e um beija-flor que voava de flor em flor.

Ah, eu amo tudo isso. Deus é muito bom. Criou tudo o que existe no Universo. falou Guto.

É verdade! Veja só aqui, em nossa volta, quantas coisas maravilhosas! Afirmou Giovane.

Os dois amigos prosseguiram encantados, observando tudo o que foi criado por Deus.

 

Redação || Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.